Take a fresh look at your lifestyle.

Washington confirma primeira morte por coronavírus nos EUA

Um homem morreu no estado de Covid-19, em Washington, ou no coronavírus, disseram autoridades de saúde do estado no sábado, a primeira morte relatada nos EUA.

As autoridades estaduais emitiram um breve comunicado anunciando a morte, não deram detalhes e agendaram uma entrevista coletiva. Um porta-voz do Centro Médico EvergreenHealth, Kayse Dahl, disse que a pessoa morreu na instalação no subúrbio de Kirkland, em Seattle, mas não deu outros detalhes.

Sim, é pior que a gripe: acabar com os mitos do coronavírus

As autoridades de saúde do estado e do condado de King disseram que “novas pessoas [foram] identificadas com a infecção, uma das quais morreu”. Eles não disseram quantos casos novos havia.

Amy Reynolds, do departamento de saúde do estado de Washington, disse em uma breve entrevista por telefone: “Estamos lidando com uma situação de emergência em evolução”.Advertisement

O governador de Washington, Jay Inslee, divulgou uma declaração sobre a morte.

“É um dia triste em nosso estado quando descobrimos que um Washingtonian morreu de Covid-19. Nossos corações se voltam para a família e os amigos ”, disse Inslee . “Continuaremos trabalhando para um dia em que ninguém morra com esse vírus”.

Durante a noite, autoridades da Califórnia, Oregon e Washington confirmaram novos casos de coronavírus nos quais os pacientes foram infectados por meios desconhecidos.

The patients – an older northern California woman with chronic health conditions; a high school student in Everett, Washington; and an employee at a Portland, Oregon-area school – had not recently traveled overseas or had any known close contact with a traveler or an infected person, authorities said.

Earlier US cases include three people who were evacuated from the central China city of Wuhan, the center of the outbreak; 14 people who returned from China, or their spouses; and 42 passengers on the Diamond Princess cruise ship, who were flown to military bases in California and Texas for quarantine.

Convinced that the number of cases will grow, health agencies are ramping up efforts to identify patients.

The California department of public health said on Friday the state will receive enough kits from the US Centers for Disease Control and Prevention (CDC) to test up to 1,200 people a day for the Covid-19 virus – a day after the governor, Gavin Newsom, complained to federal officials that the state had exhausted its initial 200 test kits.

Santa Clara county in the San Francisco Bay Area has reported two cases where the source of infection was not known. The older woman was hospitalized for a respiratory illness and rapid local testing confirmed she had the virus, officials said.

“This case represents some degree of community spread, some degree of circulation,” said Dr Sara Cody, health officer for Santa Clara county and director of the county public health department. “But we don’t know to what extent. It could be a little, it could be a lot. We need to begin taking important additional measures to at least slow it down as much as possible.”

Cody said the new case in Santa Clara county was not linked to two previous cases in that county, or to others in California. The Santa Clara resident was treated at a local hospital and is not known to have traveled to Solano county, where another woman was identified on Wednesday as having contracted the virus from an unknown source.

Dozens of people had close contact with the Solano county woman. They were urged to quarantine themselves at home. A few who showed symptoms were in isolation, officials said.

At UC Davis Medical Center at least 124 registered nurses and other workers were sent home for “self-quarantine” after the Solano county woman was admitted, National Nurses United said.

Earlier on Friday, Oregon confirmed its first case, a person who works at an elementary school in the Portland area. The Lake Oswego school district sent a robocall to parents saying Forest Hills elementary would be closed until Wednesday so it can be deep-cleaned.

Washington state officials announced two new coronavirus cases on Friday night, including a student at Jackson high school in Everett, said Dr Chris Spitters of the Snohomish county health district.

O outro caso em Washington era uma mulher no condado de King, na casa dos 50 anos, que havia viajado recentemente para a Coréia do Sul, disseram autoridades.

Ambos os pacientes não estavam gravemente doentes.

Super espalhadores: o que são e como estão transmitndo coronavírus?

O número de casos de coronavírus nos EUA é considerado pequeno. Em todo o mundo, o número de pessoas adoecidas é de cerca de 83.000, com mais de 2.800 mortes, a maioria na China. Algumas comunidades, incluindo São Francisco, declararam emergências locais, caso precisem obter financiamento do governo.

Os novos casos de origem desconhecida marcam uma escalada nos EUA porque significa que o vírus pode se espalhar além do alcance de medidas preventivas, como quarentenas. As autoridades estaduais de saúde disseram que isso era inevitável e o risco de transmissão generalizada permanece baixo.Advertisement

As autoridades federais pensam que o coronavírus está espalhado através de “contato próximo, estando a menos de um metro e meio de alguém por … por um período prolongado”, disse o Dr. James Watt, epidemiologista estadual interino do departamento de saúde pública da Califórnia.

O vírus pode causar febre, tosse, chiado no peito e pneumonia. As autoridades de saúde acham que ela se espalha principalmente a partir de gotículas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.

América enfrenta uma escolha épica …

… este ano, e os resultados definirão o país por uma geração. Estes são tempos perigosos. Nos últimos três anos, muito do que o Guardião considera querido foi ameaçado – democracia, civilidade, verdade. Este governo dos EUA está estabelecendo novas normas de comportamento. Raiva e crueldade desfiguram o discurso público e a mentira é comum. A verdade está sendo perseguida. Mas com a sua ajuda, podemos continuar a colocá-lo no centro do palco.

Desinformação desenfreada, fontes de notícias partidárias e tsunami de notícias falsas nas mídias sociais não são uma base para informar o público americano em 2020. A necessidade de uma imprensa robusta e independente nunca foi tão grande e, com seu apoio, podemos continuar fornecendo fatos. relatórios baseados em informações que ofereçam escrutínio e supervisão pública. Nosso jornalismo é gratuito e aberto a todos, mas é possível graças ao apoio que recebemos de leitores como você na América em todos os 50 estados.

Por ocasião de seu centésimo aniversário em 1921, o editor do Guardian disse: “Talvez a principal virtude de um jornal seja sua independência. Ele deve ter uma alma própria”. Isso é mais verdadeiro do que nunca. Livre da influência de um proprietário ou acionistas, a independência editorial do Guardian é a nossa força motriz e princípio orientador.

Também queremos agradecer a todos que apoiam generosamente o Guardian. Você nos fornece a motivação e o apoio financeiro para continuar fazendo o que fazemos. Toda contribuição de leitor, grande ou pequena, é tão valios

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: