Take a fresh look at your lifestyle.

Temporada de furacões 2018 começou no dia 1º de junho


DA REDAÇÃO – A temporada de furacões já começou e deve se estender até 30 de novembro. Quem vive na Flórida sabe o quanto é necessário estar atento e preparado para qualquer alerta do Serviço de Meteorologia sobre a formação de uma possível tormenta.

Este ano houve uma antecipação da temporada com a formação da tormenta subtropical Alberto que provocou muita chuva em sua passagem pela Flórida, mas causou estragos em Cuba, onde deixou quatro mortos e continuou seu rastro úmido até Michigan no norte dos EUA, onde se dissipou.

As previsões para esta temporada são animadoras. O Centro Nacional de Gerenciamento Oceânico e Atmosférico (NOAA, na sigla em inglês) prevê que a costa leste dos Estados Unidos, banhada pelo Oceano Atlântico, deve registrar entre 10 e 16 tormentas, das quais 4 a 9 podem tornar-se furacões de Categoria 3 – ou seja, quando os ventos atingem 74 milhas (119 km) ou mais.

O pico da temporada geralmente ocorre em agosto e os furacões são formados quando um grupo de tempestades se alimenta das águas quentes e da umidade do oceano. O ar então sobe para formar mais tormentas e é substituído pelo ar circundante.

Embaixo todo este ar sobe, e se desenvolve baixa pressão. A tormenta continuará a crescer desde que haja três ingredientes importantes: temperatura da água acima de 79 graus, mar aberto sem empecilho, como ilha, por exemplo, e alta pressão acima da tormenta. A combinação de ventos de alta velocidade dentro da tormenta, o movimento de avanço da tormenta e o recrudescimento dela podem levar a um furacão desastroso.

Os furacões são divididos por categorias:

Categoria 1: Ventos entre 74 e 95 mph (119 a 152 kph), que podem danificar casas, árvores e linhas de transmissão de eletricidade.

Categoria 2: Ventos de 96 a 110 mph (154 a 170 kph). Esses ventos podem arrancar árvores grandes, causar danos sérios às casas e levar ao corte de energia que podem durar de alguns dias a semanas.

Categoria 3: Com ventos de 111 a 129 mph (178 a 207 kph), Categoria 3 é considerado um furacão de grande porte. Pode provocar danos devastadores, e deixar a população sem água e energia por várias semanas.

Categoria 4: Com ventos variando de 130 a 156 mph (209 a 251 kph), furacões de Categoria 4 trazem danos catastróficos às casas, árvores e linhas de transmissão de energia e podem tornar os locais inabitáveis.

Categoria 5: Cinco é a categoria mais forte com ventos alcançando ou soprando 157 mph (252 kph). Esses furacões causam danos de incomensuráveis ao destruir completamente prédios e casas e transformar as áreas em locais sem condições de se viver.



Source link

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais