[ad_1]


Pastor comenta sobre pecados do fim dos tempos: "Não são do mundo, são da Igreja"

<p style="text-align: center"></p>

Quando o apóstolo Paulo falou em sua segunda carta a Timóteo sobre o contexto do fim dos tempos, muitos entendem que esta passagem se trata dos pecados mundanos. Porém o pastor Francis Chan destacou que a imensa lista de pecados que Paulo cita na carta não está relacionadas somente aos ímpios, mas principalmente à Igreja. Ele ainda lembrou que este não é um motivo para os cristãos desanimarem, mas sim buscarem se fortalecer em sua fé.

“Fico pensando: ‘Meu Deus! Acho que a vida neste país, quando se trata de cristianismo… acho que ela nunca foi tão sombria!’ Ainda assim posso dizer que nunca estive tão confiante na minha fé”, afirmou.

“Quando eu vejo para onde estamos indo, eu penso: ‘Deus, isso não parece bom!’ E ainda assim, eu não temo nada. Estou tão confiante em relação ao futuro, especialmente o futuro da Igreja. Sim! E espero que vocês também se sintam assim”, acrescentou.

Chan lembrou que os pecados do fim dos tempos já estão se evidenciando e isto leva a Igreja a se colocar em um momento decisivo.

“Eu tenho sentido esse fortalecimento na Igreja. É como se a palha estivesse sendo assoprada para longe. E o que vai restar na Igreja? Vamos começar a levar as coisas a sério? Então, estou muito animado com o futuro da Igreja. Estou muito animado em servir a um salvador ressurreto e porque Ele está voltando para julgar o mundo e estaremos esperando por Ele, adorando-o, até que Ele volte”, disse.

Lendo a passagem de II Timóteo 3, na qual a extensa lista é citada por Paulo, Chan reforçou que o alerta está centrado sobre a Igreja e não sobre o mundo.

“É uma passagem interessante, porque ela começa com Paulo dizendo a Timóteo: ‘Sabe, porém isto, no últimos dias sobrevirão tempos difíceis’. Este termo ‘tempos difíceis’ significa literalmente tempos terríveis. Tempos terríveis estão chegando nos últimos dias”, leu.

“Então ele diz no verso 2: ‘Porque haverá homens amantes de si mesmos, amantes do dinheiro, orgulhosos, arrogantes, abusivos, desobedientes aos pais, ingratos, profanos, sem coração, implacáveis, caluniosos, sem autocontrole, brutos, não amando o bem, traiçoeiros, imprudentes, inchados com presunção, amantes dos prazeres e não amantes de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder, evite essas pessoas. Pois entre elas estão aqueles que se introduzem pelas casas, capturam mulheres fracas, carregados de pecados e desviados por várias paixões, sempre aprendendo e nunca chegando ao conhecimento da verdade”, continuou.

O pregador disse que o agravante da situação não é o fator de que tais pecados já podem ser vistos em qualquer lugar do mundo, mas sim justamente porque podem ser vistos dentro da Igreja.

“[Paulo] passa por essa lista e explica porque vai ser tão ruim, mas a coisa que você precisa saber sobre essa lista, é que ela não estão falando sobre o mundo, não está falando de ateus aqui. Paulo está falando sobre a Igreja. Ele diz que vai ser tão horrível, porque será na Igreja. Você vai ter essa aparência que terão aparência de piedade, mas negarão o seu poder. Vai ter essas pessoas que aprendem e aprendem, mas nunca chegam ao conhecimento da verdade”, lembrou.

“Essas coisas são horríveis, mas nós simplesmente encolhemos os ombros para elas. ‘Eles não parecem terríveis pecados’. Mesmo na Igreja. Lemos ‘desobedientes aos pais’. Grande coisa!”, lamentou.

Confira a pregação completa no vídeo acima.



[ad_2]

Source link

Facebook Comments
criação de site