Take a fresh look at your lifestyle.

Missionária tem morte planejada pela filha e genro

Sete pessoas foram acusadas de participação no assassinato de Maria Francisca de Sousa Vaz, conhecida como missionária Francisca, e da amiga Joanice Silva de Jesus. O duplo homicídio ocorreu no dia 9 de dezembro de 2017, em Redenção, na casa de uma das vítimas. A filha e o genro da missionária morta foram os mentores do crime.

Eles estão presos. Segundo denúncia do Ministério Público do Estado do Pará, divulgada nesta quarta-feira (31), no dia do crime, a missionária Maria Francisca de Sousa Vaz recebeu em casa seus assassinos para uma sessão de oração.

O missionário Ricardo, Wesley e Euzilene receberam promessa de recompensa no valor de R$ 5 mil, previamente ajustada com

Jean e Aline, genro e filha da missionária Francisca, contrataram o missionário Ricardo Pereira Lima da Silva, Wesley Costa da Silva e Euzilene Alves de Almeida para cometerem o crime, sob a promessa de pagar ao trio R$ 5 mil.

Os suspeitos foram até a casa de Francisca e entraram para orar. Após o momento de oração, Euzilene e o missionário Ricardo chamaram Francisca para o quintal da frente da residência, perto da entrada de acesso para o salão. Nesse local, Euzilene segurou a missionária e Ricardo, usando um objeto cortante, desferiu um golpe na região lateral esquerda da cabeça da vítima e, após, virou o pescoço dela, torcendo-o. Como a vítima ainda estava respirando, jogaram um saco de cimento em cima dela.

Euzilene, e Aline, filha de Francisca, que golpearam Joanice com um cabo de rodo e facadas no rosto. Segundo as investigações, este segundo assassinato não estava no roteiro inicial dos criminosos, sendo decidido naquele momento.

G1

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais