Vírus da varíola foi erradicado em 1980. Além do laboratório russo, apenas o Centro de Controle de Doenças dos EUA tem autorização para armazená-lo

Um laboratório russo que guardava amostras do vírus da varíola, doença erradicada em 1980, explodiu na última segunda-feira (16).

A informação foi divulgada pela direção do próprio laboratório, o Centro Russo de Pesquisa em de Biotecnologia e Virologia (Vector), e repercutiu em veículos de imprensa internacionais, como a rede de notícias CNN.

varíola foi declarada erradicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1980 e o último foco foi registrado na Somália. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, estima-se que a doença tenha matado 800 milhões de pessoas em 80 anos de existência e é considerada uma das piores doenças infecciosas já vistas.

LEIA MAIS

‘Invasão da Área 51’: a piada no Facebook que virou um possível desastre humanitário

Furacão Humberto nas Bermudas deixa 80% da ilha sem energia

Libéria: 26 crianças morrem em incêndio no colégio interno

De acordo com informações divulgadas pelo Vector, o incidente aconteceu durante uma inspeção sanitária e apenas um funcionário se feriu. O cômodo que incendiou, continuou a nota oficial, não armazenava nenhum tipo de material biológico e a explosão não comprometeu a estrutura do prédio.

Laboratório Vector

O incidente não é o primeiro no centro de pesquisas, lembrou o jornal britânico The Guardian. Em 2004, um pesquisador morreu após contrair o vírus do ebola ao se contaminar com uma seringa. Na época, o governo disse que esta teria sido a única morte causada pela doença no país.

Localizado nas proximidades da cidade de Novosibirsk, maior cidade da Sibéria que está a cerca de 3 mil quilômetros de Moscou, Vector foi um dos centros de desenvolvimento de armas biológicas durante a Guerra Fria, informou a CNN. Além desse, outro laboratório autorizado a armazenar esse vírus é o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Facebook Comments
criação de site