Take a fresh look at your lifestyle.

Educadores de News Jersey se unem para pedir ajuda a famílias de indocumentados

Imigrantes indocumentados recebem apoio de educadores

Um grupo de mais de 130 educadores se uniu na semana passada para pedir alívio da COVID-19 para imigrantes que vivem no país ilegalmente. Para isso, enviaram uma carta, organizada e distribuída pela New Jersey Alliance for Immigrant Justice e endereçada ao governador Phil Murphy, ao presidente do Senado estadual, Stephen Sweeney, e ao presidente da Assembleia, Craig Coughlin.

O documento diz “que a influência da pandemia produziu uma grande diferença na sala de aula, particularmente para crianças com pais indocumentados”. A carta aponta, ainda, para uma pesquisa chamada “Estudo de Perspectiva Política de new Jersey” que descobriu que os trabalhadores que vivem no estado sem autorização seriam os mais propensos a serem prejudicados pela pandemia.

“Assim, as crianças com pais indocumentados, que agora dependem mais fortemente de suas famílias para uma educação de qualidade, ficam em desvantagem quando seus responsáveis têm mais dificuldade para apoiá-las”, escreveram os educadores.

Jessica Brater, professora assistente da Montclair State University, disse que viu isso acontecer na universidade – designada pelo Departamento de Educação dos Estados Unidos como uma instituição que atende aos hispânicos. “Temos um grande número de estudantes imigrantes ou estudantes que vêm de famílias de imigrantes. Eu me sinto muito frustrada quando nossos alunos são confrontados com desafios que são injustos e desiguais, e que tornam tudo mais difícil para eles”, disse ela ao Montclair Local.

Ela disse que muitos de seus alunos são trabalhadores de linha de frente e muitos deles estão no setor de serviços. “E certamente seu nível de estresse é muito maior do que o normal. Muitos deles também têm pais que trabalham nessas indústrias. Eles estão preocupados com seus pais e avós”, acrescentou.

Imigrantes indocumentados não têm direito a benefícios como auxílio-desemprego ou a ajuda financiada pelo governo federal oferecida na pandemia. Os pagamentos de cheque de estímulo emitidos pelo governo federal no ano passado e outros que estão sendo considerados pelo Congresso, agora, também excluem os indocumentados.

Brater disse que gostaria de ver essas barreiras removidas. Ela também gostaria de ver assistência de segurança alimentar, maior acesso a cuidados de saúde e apoio habitacional a todos, independente do status de imigração. “Os governos locais e municipais devem fazer mais para apoiar as famílias que lutam contra esta crise de saúde pública”, afirmou. “As famílias imigrantes ainda são ameaçadas de despejo e forçadas a se mudarem, embora haja uma moratória sobre os despejos”, acrescentou.

Em uma declaração que acompanha a carta, Brater disse que “implorou aos funcionários do estado de NJ para cuidar dos seus alunos”. Outros educadores que forneceram opiniões adicionais por meio da New Jersey Alliance for Immigrant Justice disseram que os alunos imigrantes tiveram que abandonar as aulas para cuidar de parentes. “Eles nem sempre obtêm apoio pessoal para usar o aprendizado remoto ou oportunidades de trabalho remoto e são obrigados a levar um fardo pesado ao cuidar de seus entes queridos”.

Murphy disse que espera ver New Jersey eventualmente participar de um programa da administração de Biden para fornecer mais vacinas aos centros de saúde qualificados e afirmou que isso poderia gerar alguma assistência na vacinação de comunidades de imigrantes.

Brazilian Times

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais