segunda-feira, setembro 26, 2022
InícioFavoritosDisney não concorda com aprovação da Lei "DON'T SAY GAY" e cancela...

Disney não concorda com aprovação da Lei “DON’T SAY GAY” e cancela doações políticas na FL

A Disney vai suspender todas as doações políticas após a aprovação da proposta de lei “Don’t Say Gay”, que foi aprovada pela Câmara e Senado da Flórida, disse o CEO da Disney, Bob Chapek.

Chapek disse que ligou para o governador Ron DeSantis e transmitiu sua “decepção” no projeto de lei durante uma assembleia de acionistas da Disney na semana passada. Mas como ele fez isso um dia depois que o projeto foi aprovado, críticos disseram que a empresa não defendeu veemente seus funcionários e visitantes LGBTQ+.

Em uma reunião de acionistas na quarta-feira, 9, o CEO disse que a Disney se opôs ao projeto de lei “desde o início”, mas inicialmente não assumiu uma posição pública sobre ele, pois a empresa tentou trabalhar “nos bastidores” para mudar a mente de DeSantis.

“Você precisava de mim para ser um aliado mais forte na luta por direitos iguais e eu te decepcionei. Sinto muito”, escreveu Chapek em um e-mail para os funcionários da Disney na sexta-feira.

O CEO prometeu aumentar o apoio da Disney aos grupos de defesa LGBTQ +. “Estamos aumentando nosso apoio a grupos de defesa para combater legislação semelhante em outros estados. Estamos trabalhando duro para criar uma nova estrutura para nossas doações políticas que garantam que nossa defesa reflita melhor nossos valores. E hoje, estamos pausando todas as doações políticas no estado da Flórida até esta revisão”, continua o comunicado.

Chamada Parental Rights in Education, a lei foi apelidada de “Don’t Say Gay” por restringir a discussão em sala de aula sobre o universo LGBTQ+ em escolas públicas do ensino fundamental da Flórida.

Os proponentes do projeto de lei apontam para sua linguagem como uma legislação neutra e pró-pais, enquanto seus oponentes sentem que o mesmo texto serve para invalidar e marginalizar estudantes LGBTQ+ e suas identidades.

Entre outros pontos, a lei proíbe a discussão em sala de aula sobre orientação sexual ou identidade de gênero em determinadas séries e autoriza os pais a entrarem com ação contra o distrito escolar em caso de descumprimento da ordem.

Disney x governo da FL 

Após a declaração da Disney, o governador Ron DeSantis criticou a empresa e apontou que as receitas da Disney dependem em parte do sucesso de seus parques na China, onde os abusos dos direitos humanos continuam.

“Você tem empresas, como a Disney, que vão dizer e criticar os direitos dos pais e criticar o fato de que não queremos transgêneros no jardim de infância e nas salas de aula da primeira série”, disse DeSantis. “Se essa é a colina em que eles vão morrer, então como eles possivelmente explicam encher seus bolsos com seu relacionamento com o Partido Comunista da China. ”

Em oposição ao governador, a deputada democrata Anna Eskamani apontou que a maioria das contribuições políticas da empresa, que em parte vêm dos lucros dos parques temáticos na China, vão para o governador e o Partido Republicano – US$ 6 milhões desde 2020. Enquanto isso, a Disney se beneficia de incentivos fiscais do governo liderado pelo Partido Republicano.

As empresas da Disney doaram US$ 2.109.361,87 no ano passado apenas para o ciclo eleitoral de 2022, de acordo com a Divisão de Eleições da Flórida, com centenas de milhares de dólares indo para grupos afiliados ao Partido Republicano em comparação com grupos afiliados ao Partido Democrata.

WESH

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Vistos

Comentários