[ad_1]


Cristãos da Índia temem que a perseguição seja considerada algo "normal"

<span style="font-weight: 400">Os crist&atilde;os que vivem na </span><span style="color: #800000"><a style="color: #800000" href="https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/india-registrou-aumento-de-20-no-massacre-contra-cristaos-em-2017.html"><strong>&Iacute;ndia</strong></a></span><span style="font-weight: 400"> sofreram pelo menos 15 ataques nas &uacute;ltimas duas semanas, de acordo com a organiza&ccedil;&atilde;o International Christian Concern (ICC). Dentre os incidentes est&atilde;o as convers&otilde;es for&ccedil;adas para outras religi&otilde;es, falsas acusa&ccedil;&otilde;es contra o cristianismo, agress&otilde;es f&iacute;sicas e demoli&ccedil;&atilde;o de igrejas.</span>

De acordo com William Stark, gerente regional da ICC, a organização recebe todos os dias novos relatos de perseguição de todos os cantos da Índia.

“Muitos cristãos temem que esse possa ser o novo ‘normal’ para sua comunidade, já que os radicais hindus foram autorizados a atacar cristãos e outros grupos minoritários com impunidade”, lamenta Stark.

No dia 6 de julho, seis cristãos foram convertidos à força ao hinduísmo no distrito de Kunti, em Jharkhand. No mesmo dia, seis famílias cristãs de um vilarejo perto de Ranchi, capital de Jharkhand, receberam um ultimato para negar sua fé cristã ou enfrentar “graves conseqüências”.

Em 8 de julho, radicais hindus atacaram um pastor, sua esposa e três outros cristãos em uma sala de orações na aldeia de Paguthampalayam, no estado de Tamil Nadu. Segundo os cristãos locais, os agressores também despojaram a esposa do pastor. Após o ataque, quatro deles foram presos depois que os radicais apresentaram queixas na polícia.

Uma família cristã foi socialmente boicotada em 15 de julho na vila de Kotetharaa, no estado de Chhattisgarh. Os aldeões hindus disseram aos moradores locais que eles teriam que pagar uma multa de 10 mil rupias caso fossem pegos conversando com a família cristã.

Ainda em 15 de julho, uma igreja foi atacada durante um culto em Rajendra Nagar, no estado de Chhattisgarh. Os agressores espancaram homens, mulheres e crianças que compareceram ao culto da igreja. Os cristãos continuaram sendo agredidos na delegacia por uma multidão de radicais hindus.

De acordo com a ICC, acontecimentos como esses demonstram um “crescente sentimento anti-cristão” na Índia.

“Nós estamos cada vez mais preocupados com a exploração política, social e econômica em nosso país que podem quebrar, se não irremediavelmente, os próprios fundamentos da democracia”, disse John Dayal, presidente do United Christian Forum.

“A Índia deve tomar medidas concretas para contrariar esta onda de intolerância e violência. Até lá, os ataques provavelmente continuarão aumentando em número e gravidade”, alerta Stark.



[ad_2]

Source link

criação de site