Take a fresh look at your lifestyle.

Caos total em Cabul após saída das tropas americanas

Caos em Cabul

Os Estados Unidos interromperam temporariamente os voos de evacuação de Cabul, capital do Afeganistão, afirmou uma autoridade americana à agência de notícias Reuters nesta segunda-feira, 16.

A decisão foi tomada para retirar as pessoas que invadiram a pista do aeroporto internacional, segundo a autoridade, que falou à Reuters sob condição de não ter a identidade revelada. Não foi informado quanto tempo duraria a pausa.

O tumulto no aeroporto internacional de Cabul deixou mortos e causou o cancelamento de todos os voos comerciais.

A situação saiu do controle porque uma multidão tentava embarcar em aviões para deixar o Afeganistão, agora dominado pelo Talibã, que tomou a capital Cabul e voltou ao poder após 20 anos.

Vídeos publicados nas redes sociais mostram pessoas tentando entrar nos aviões para deixar o país e tiros sendo disparados para tentar conter multidão.

O número de óbitos não foi confirmado. Segundo o “The Wall Street Journal”, há pelo menos três mortos. A agência Reuters fala em cinco.

Mais de 60 países, incluindo EUA, Alemanha, Japão e França, divulgaram um comunicado no domingo (15) em que apelam para que cidadãos afegãos e estrangeiros tenham permissão para deixar o país em segurança.

A declaração conjunta também diz que estradas, aeroportos e passagens na fronteira devem permanecer abertas — e que a calma deve ser mantida.

Talibã volta ao poder
As pessoas estão tentando deixar o país após o Talibã tomar a capital Cabul e voltar ao poder depois de 20 anos. O presidente afegão fugiu do país e o palácio presidencial foi tomado no domingo (15).

Os EUA atacaram o Afeganistão em 2001, em reação ao atentado do 11 de Setembro, e tirou o grupo extremista do poder.

O Talibã foi acusado pelos americanos de esconder e financiar membros da Al-Qaeda, grupo terrorista comandado por Osama bin Laden e responsável pelo atentado.

Quando presidente, Donald Trump assinou acordo de paz com o Talibã em fevereiro de 2020 que previa a retirada total das tropas do país em abril deste ano.

O atual presidente, Joe Biden, manteve a decisão e adiou a saída completa para o fim deste mês. Com a retirada das tropas, o Talibã rapidamente reconquistou o poder.

Reuters/Gazeta News/Zip Gospel

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais