Take a fresh look at your lifestyle.

Brasileira é denunciada por extorquir indocumentados se passando por advogada

Brasileira é denunciada por extorquir indocumentados se passando por advogada

O escritório da Procuradora-Geral de Massachusetts, Maura Healey, processou judicialmente na Middlesex Superior Court o advogado de Imigração George C. Maroun, Jr., seu escritório Maroun Law Group, e a assistente legal, a brasileira Marinalva Harris.

O processo, conforme um documento enviado à redação do Brazilian Times pelo escritório da Procuradoria, alega que desde 2013 dos acusados vêm explorando imigrantes no estado de Massachusetts em busca de serviços legais de imigração.

Segundo a Procuradoria, o advogado e sua assistente cobram valores exorbitantes dos clientes dando falsas garantias em seus processos, enganando os clientes, e os ameaçando com deportação.

Na quinta-feira (22), o juiz Edward P. Leibensperger, emitiu uma decisão preliminar proibindo Marinalva Harris e o escritório de apresentá-la como advogada, e de dar falsas garantias aos clientes que seus processos imigratórios serão bem sucedidos.

Os acusados também estão proibidos de fazer ameaças de deportação contra seus clientes que abriram o processo junto ao estado, intimidá-los, e ainda proibidos de enviar os dados dos clientes para as autoridades de imigração.

George C. Maroun, Jr. trabalha na região da Grande Boston e tem escritórios também em Methuen e Stoneham.

Desde janeiro de 2013, segundo a acusação do estado, Maroun enviou centenas de processos e petições à Imigração para mais de 1.000 clientes residentes de Massachusetts, em sua maioria brasileiros e com limitada fluência no inglês.

O processo contra o advogado e sua assistente brasileira alega que Maroun e Harris tinham como foco brasileiros indocumentados que vivem em Massachusetts. Os então clientes assinavam contrato com o escritório através de Marinalva Harris, que tem dupla nacionalidade – brasileira e americana – e fala português, mas não é advogada.

  • Marinalva Harris mentia para os clientes dizendo que era advogada com especialidade em leis de imigração.

  • Maroun e Harris davam falsas garantias aos clientes sobre o resultado positivo de suas petições, incluindo a promessa que conseguiriam o green card ou outros status legais. Os clientes costumavam pagar valores exorbitantes, e geralmente em “cash” logo no início do processo.

  • O advogado e sua assistente ameaçavam os clientes com deportação caso eles não fossem pagos, se trocassem de advogados, ou os denunciassem para as autoridades.

  • O processo alega ainda que eles enviavam falsas informações sobre seus clientes para as autoridades imigratórias, os colocando em perigo e deportação.

O estado de Massachusetts pede à justiça restituição aos clientes, penalidades civis, e a proibição permanente da habilidade dos acusados praticarem trabalhos jurídicos de imigração em Massachusetts.

Brazilian Times

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais