Take a fresh look at your lifestyle.

Atleta pede que cristãos “preguem o arrependimento”

O atleta de rúgbi australiano, Israel Folau, encorajou os cristãos a permanecerem firmes em suas convicções após ser demitido de seu time por postar um versículo bíblico no Instagram que aponta a homossexualidade como pecado.

Falando à uma igreja no subúrbio de Kenthurst, em Sidney, Folau leu a Bíblia e exortou cristãos que não se opõem ao casamento do mesmo sexo.

“Eles dizem que um homem e outro homem podem se casar e não há nada de errado com isso”, disse o atleta em um vídeo publicado na página do Facebook da igreja Truth of Jesus Christ Church Sydney.

“Isso está ligado à coisa de agradar ao homem em vez de agradar a Deus e defender a verdade”, acrescentou. “Se há sempre um tempo para defender a palavra de Deus, agora é a hora… Caso contrário, a verdade de Deus será retirada lentamente”.

Folau encorajou os fiéis a “pregar o arrependimento às pessoas” no final da pregação, que durou mais de 20 minutos.

“Isso não é um jogo… A vida aqui, como um cristão, não é um playground, não podemos perder tempo por aí. Somos chamados como soldados de Cristo para ir lá e lutar o bom combate”, disse Folau. “Mas, ao mesmo tempo, mostramos amor e graça para as pessoas”.

Em abril, o atleta publicou uma imagem com a mensagem: “Atenção bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, fornicadores, ladrões, incrédulos, idólatras. O inferno espera por vocês. Arrependam-se! Só Jesus salva”.

Na legenda da imagem, ele publicou outros versículos relacionados e ressaltou: “Aqueles que estão vivendo em pecado acabarão no inferno, a menos que você se arrependa. Jesus Cristo ama você e está te dando tempo para se afastar do seu pecado e ir até Ele”.

No mês passado, uma audiência independente decidiu pelo rompimento seu contrato com a Rugby Austrália por uma “violação de alto nível” do Código de Conduta dos Jogadores Profissionais.

“A expectativa é que todos tenham direito a suas próprias crenças e pontos de vista sobre todos os tipos de assuntos”, disse Raelene Castle, presidente-executiva da Rugby Austrália.

“Mas se você vai expressá-los como um empregado de uma organização, quando você assinou um contrato que define claramente as expectativas dos valores desse código, você deve cumprir esse contrato e, se não o fizer, há uma quebra de contrato”, acrescentou.

No início deste mês, Folau iniciou uma ação legal com a Fair Work Commission — tribunal australiano de relações industriais — contra a Rugby Australia.

De acordo com seus advogados, Folau está buscando “reparos substanciais de seus ex-empregadores caso tenham violado a legislação do Fair Work Act ao encerrar seu contrato”.

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais