Take a fresh look at your lifestyle.

Donald Trump veta a entrada no país a estrangeiros vinculados à Antifa

Trump donald

O Presidente cessante dos Estados Unidos proibiu a entrada no país a cidadãos estrangeiros vinculados à Antifa.

Um movimento de ativistas que se autoproclamam “antifascistas” e que as autoridades norte-americanas consideram como “organização criminosa”.

“Um dos propósitos fundamentais do nosso Governo é proteger a segurança dos nossos cidadãos”, disse Donald Trump, numa mensagem divulgada na terça-feira a noite dirigida aos secretários norte-americanos da Justiça e Segurança Nacional.

“Com o objetivo de criar comunidades pacíficas e prósperas, a lei federal de imigração assegura que os benefícios da imigração possam ser outorgados apenas àqueles indivíduos que cumprem as leis que governam os Estados Unidos”, acrescentou Trump.

A lei, prosseguiu o Presidente norte-americano, considera “inadmissíveis” os estrangeiros que se envolveram, ou que possam envolver-se, em atividades terroristas, bem como àqueles que procuram entrar no país “para se envolverem numa atividade ilegal”.

Trump argumentou também que existem relatórios “credíveis” que dão conta de que o movimento conhecido por Antifa é responsável, direta ou indiretamente, por vários delitos em comunidades norte-americanas e que têm “explorado tragédias” para “promover uma agenda radical, esquerdista, anarquista e frequentemente violenta”.

A mensagem cita os distúrbios registados desde 2017, em que indivíduos “que se identificam como seguidores da Antifa” atacaram outros manifestantes, jornalistas, edifícios públicos e agentes da polícia.

Nesse sentido, Trump ordenou aos departamentos da Justiça e da Segurança Nacional para avaliarem se se deve classificar a Antifa como organização terrorista e seus membros como filiados numa organização criminosa.

Trump, que continua a não reconhecer a derrota nas eleições presidenciais norte-americanas de 03 de novembro do ano passado, convocou para hoje uma manifestação em Washington na mesma altura em que o Congresso deverá ratificar a vitória eleitoral do candidato democrata, Joe Biden.

Fonte Noticias em um minutos

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais