Terrorista ferido durante ataque se entrega a Jesus, após oração de missionários

46




Terrorista ferido durante ataque se entrega a Jesus, após oração de missionários

Uma equipe de sete membros da "Bibles for Mideast" voltou vitoriosa na semana passada de uma viagem mission&aacute;ria cansativa, mas emocionante ao <span style="color: #993300"><strong><a style="color: #993300" href="https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/igreja-reune-dinheiro-de-ofertas-e-liberta-45-mil-escravos-no-sul-da-asia.html">sul da &Aacute;sia</a></strong></span>.

Na alta e profunda em região remota e densamente arborizada do sul da Ásia, dois missionários da “Bibles for Mideast” viveram e trabalharam entre um grupo que eles chamam de “povo da selva” por quase dois anos. Apesar da área ser infiltrada por feiticeiros, bruxas e terroristas comunistas, vários moradores tomaram decisões para se unirem ao Reino de Cristo e uma pequena igreja subterrânea nasceu naquela região, implantada pelos missionários.

Mas as batalhas foram intensas e pioraram. Enquanto os trabalhadores sentiam uma ânsia entre muitos em aceitar o Evangelho, ferozes retrocessos do reino das trevas levaram ao aumento do medo e da hesitação entre os habitantes e às ameaças de morte aos missionários.

Então eles fizeram a melhor coisa que poderia ser feito naquela situação: declararam um período de cinco dias de jejum, oração, visitas às casas e reuniões do evangelho. Ao ouvir os planos, o pastor Paul, os pastores da ALG (denominação parceira da Bibles for Mideast”), Peter Haneef e James Irshad e quatro outros evangelistas da organização missionária decidiram juntar-se aos missionários.

O simples fato de chegar lá já envolvia dias de viagens exigentes, grande parte em estradas irregulares e pedregosas e caminhos inacessíveis para a maioria dos veículos. A certa altura, eles ficaram impossibilitados de se locomover, por causa das chuvas torrenciais em uma estação florestal, perto do final do caminho, até as pessoas que eles esperavam alcançar.

Mas o guarda florestal daquela região era um cristão devoto e permanecia sempre em contato bastante regular com os crentes da colina. Quando ele soube que os missionários estavam precisando de ajuda, alegremente os abrigou, permanecendo em comunhão e oração com os evangelistas. O plano era que alguns dos fiéis da colina fizessem a trilha de três quilômetros descendo a montanha para encontrar os visitantes e acompanhá-los até onde eles moravam.

Quando as chuvas, agora acompanhadas por trovões e relâmpagos, continuaram, rochas perigosas e deslizamentos de terra começaram a rolar montanha abaixo.

“Nossos missionários e crentes não podiam descer das colinas”, explicou o pastor Paul, atual presidente da “Bibles for Mideast”. Eles pensaram que poderiam ter que abortar a missão.

“Mas naquela noite nós oramos até que a chuva finalmente parasse por volta das duas da manhã. Então, finalmente, fomos dormir. Nós não tínhamos nenhuma ideia sobre as pessoas do morro, se elas viriam nos receber ou não”, contou pastor Paul.

Cerca de três horas depois, os homens acordaram ouvindo batidas fortes em sua porta. Eles abriram, atordoados ao ver os “missionários das colinas” junto com os novos convertidos esperando para levá-los até o topo! Horas mais tarde, chegaram ao topo às dez da manhã.

“Fisicamente todos estávamos cansados, mas espiritualmente fomos fortalecidos”, relata o pastor Paul sobre a subida.

O plano original era ficar entre as pessoas por cinco dias: orar e jejuar todas as manhãs, visitar as casas das pessoas todas as tardes e depois realizar as reuniões evangelísticas todas as noites. Enquanto eles mantinham a oração e o jejum, mesmo depois de subir naquele primeiro dia, devido ao cansaço, cancelaram a visita da tarde e da noite. Em vez disso, eles desmaiaram em esteiras na cabana em que ficaram, mas acordaram descansados ​​na manhã seguinte.

“Realizamos nossa oração e jejum novamente e mais alguns aldeões compareceram”, relembra o pastor Paul. “Alguém trouxe um homem surdo e mudo para a reunião, e todos se uniram em oração por ele. Depois do culto ele se ajoelhou diante do Senhor Jesus diante de mim. Coloquei minhas mãos em sua cabeça e orei por ele. Ao orar, ele disse de repente: ‘Louvado seja o Senhor Jesus e aleluia!’. Então ele disse que podia ouvir!”.

A notícia se espalha e suscita o perigo

As notícias se espalharam rapidamente e naquela tarde todas as casas da região abriram suas portas para os missionários e sua mensagem. Muitos mais participaram da reunião daquela noite.

Os terroristas comunistas têm uma forte influência nessa região, formando uma ameaça quase tão terrível quanto o Estado Islâmico. Ao saber da ação dos missionários naquela área, tentaram contra os cristãos.

“Eles estavam colocando as pessoas contra os cristãos e nosso ministério”, explica o pastor Paul. “Eles tinham um grande estoque de minas terrestres que planejavam usar para destruir nossa igreja junto conosco durante as reuniões”.

Em uma surpreendente reviravolta de Deus, os deslizamentos de terra que tanto ameaçaram a viagem dos evangelistas ao topo da montanha também enterraram completamente as minas terrestres dos terroristas, agora impossibilitadas de serem localizadas. Chocados com a perda repentina, os terroristas ainda enviavam agentes para espionar as reuniões noturnas da igreja.

No terceiro dia, as reuniões e visitas dos fiéis foram de acordo com o planejado. Naquela noite, um dos terroristas comunistas, sem saber, pisou em uma mina plantada por um de seus companheiros. O objetivo daquela mina naquele local era explodir quando os missionários caminhassem em direção a uma das casas do aldeão, mas ela quase matou o terrorista.

Gravemente ferido, ele não teve chance de chegar a um hospital a tempo de ser salvo. Crentes que testemunharam a explosão disseram a seus amigos para levá-lo ao centro do evangelho para a oração. Eles se recusaram no início, mas os moradores locais persistiram até que eles cederam e o levaram.

“Compartilhamos o Evangelho e oramos por ele”, explicou o pastor Paul. “De uma vez nosso Senhor derramou Seu poder de cura e o restaurou e então ele se entregou a Jesus”.

O grupo também realizou uma gloriosa cerimônia batismal em uma noite de quinta-feira, batizando muitos. Eles então envolveram todos com a Ceia do Senhor. No dia seguinte, partiram para a jornada longa, árdua, mas muito prazerosa, voltando para casa.

 





Source link

Facebook Comments

criação de site