Rajadas de ventos causam mortes e grandes transtornos na Europa

239
Rajadas de vento
Rajadas de vento

Quatro pessoas morreram nesta quinta-feira (18) na Holanda, na Bélgica e na Alemanha devido a violentas tempestades e rajadas de ventos que derrubaram árvores, fecharam estradas e interromperam a circulação de aviões, barcos e automóveis.



Time4VPS.EU - VPS hosting in Europe

Todos os países com costas sobre o mar do Norte sofreram rajadas de vento muito fortes desde o oeste, que provocaram graves danos materiais e interromperam durante horas a atividade em aeroportos como o de Amsterdã-Schiphol, um dos pontos mais importantes do tráfego aéreo europeu.

Em seu site, o instituto meteorológico holandês KNMI menciona uma “grande tempestade proveniente da costa oeste, com rajadas de vento violentas de entre 110 e 130 km/h, e até 140km/h de forma pontual”.

Na Holanda, que sofreu uma forte tempestade pela segunda vez neste mês, árvores caídas obstruíram estradas e ferrovias, muitos ciclistas caíram de suas bicicletas e caminhões viraram nas autopistas.

Em meio a estes estragos, no centro e leste do país, onde o KNMI decretou alerta vermelho, o nível más alto, duas pessoas perderam a vida, informou a polícia em sua conta do Twitter.

  • Mortos por quedas de árvores –

“Um homem de 62 anos de Zwolle morreu após ser atingido por um enorme galho” que caiu de uma árvore, afirmou, detalhando que o falecido tinha saído de seu automóvel para retirar outro galho que estava obstruindo a pista.

Outro homem da mesma idade perdeu a vida em Enschede (leste), depois que uma árvore caiu em cima de seu carro, segundo outro tuíte da polícia.

Uma mulher também morreu quando uma árvore esmagou seu veículo na Bélgica, onde as quedas de árvores, telhados arrancados e cabos elétricos caídos levaram à intervenção dos bombeiros, que receberam centenas de chamadas em todo o país desde a noite passada, quando as rajadas de vento ultrapassaram 100 km/h.

Na Holanda, a tempestade paralisou os aviões na pista do aeroporto de Amsterdã-Schiphol durante a manhã, enquanto o tráfego ferroviário seguía interrompido durante a tarde desta quinta-feira.

Quando o tráfego aéreo foi retomado, após o meio-dia, algumas chapas que tinham voado do teto de um terminal provocaram o fechamento de dois vestíbulos na área de partidas, informou à AFP Gedi Schrijze, porta-voz do aeroporto.

Tráfego paralisado –

Os barcos de pesca ficaram amurados nos cais, assim como a balsa que leva até a ilha de Texel (norte), e um grande número de eixos rodoviários permaneciam fechados.

“Tais rajadas de vento são um perigo para as pessoas e a circulação”, ressaltou o KNMI, aconselhando os holandeses a ficaram em casa. Mais de 25 caminhões viraram pelas fortes rajadas de vento e muitos ciclistas foram derrubados de suas bicicletas, segundo os meios de comunicação holandeses.

A sociedade nacional de ferrovias NS também advertiu os passageiros em sua conta de Twitter que “devido à forte tempestade” nenhum trem circulará “até nova ordem”.

Nas cidades, algumas árvores caíram sobre as vias do bonde elétrico, cujo tráfego também foi completamente interrompido, assim como o de ônibus, particularmente em Haia.

A cidade-porto de Rotterdam (oeste) estava inacessível pelas estradas provenientes do norte, particularmente desde Haia e Amsterdã, segundo a organização nacional para a circulação VID.

A circulação de trens de alta velocidade Thalys que cobrem trajetos entre Paris e Alemanha, e também com a Holanda estava interrompida “até as 14H00 pelo menos” (11h00 em Brasília), indicou a companhia nesta quinta-feira.

A companhia ferroviária nacional alemã Deutsche Bahn anunciou nesta quinta-feira que suspendeu o trânsito em todas as suas linhas de longa distância.

“A retomada do tráfego está condicionada à reabertura das ferrovias clássicas e de grande velocidade na Holanda e Alemanha”, explicou a empresa, advertindo que “a situação poderia permanecer perturbada e inclusive degradada ao longo do dia”.

Na França, a tempestade também causou danos. Cerca de 3.000 locais e casas se encontravam ainda privados de eletricidade ao meio-dia no Norte e no Pas-de-Calais, em particular, onde o alerta laranja para ventos fortes foi retirado durante a manhã, afirmou em um comunicado Enedis, encarregada da distribuição de eletricidade no país.

AFP

 

Facebook Comments

criação de site