Professora simula sexo oral em aluno para ensinar sobre uso do preservativo

411


Professora simula sexo oral em aluno para ensinar sobre uso do preservativo

Um vídeo chocante está gerando grande polêmica nas redes sociais, desde a última quarta-feira (6). Nas imagens, que logo se espalharam pela internet de forma viral, mostram o que parece ser uma aula de educação sexual, em uma sede da Universidade Estadual da Bahia.

Em meio a um misto de gritos, gargalhadas e também muito constrangimento, a suposta “educadora” avisa que vai mostrar uma forma de colocar aos adolescentes presentes na ocasião, uma forma de colocar o preservativo em seus parceiros.

“Então eu vou fazer a demonstração pra vocês e vocês fazem com os carinhas na casa de vocês, no motel, etc”, diz ela, antes de terminar a demonstração com uma simulação de sexo oral, colocando o preservativo com a boca com um pênis de borracha, à frente de um aluno.

Nas imagens é possível ver que o aluno se sente constrangido a participar do momento, porém a professora insiste e se ajoelha à frente dele para simular o ato. Outra aluna que está presente no momento também revela certo constrangimento: “Não quero nem ver”.

Nas redes sociais, o vídeo tem dividido opiniões. Há quem tenha elogiado a iniciativa da “professora”, porém muitas críticas também foram feitas à atitude dela.

“É totalmente desnecessário que uma professora simule tal prática!!! Há muitas outras fontes de informações e orientações onde o aluno pode consultar para se orientar a respeito de sexualidade na adolescência,a importância da prevenção de doenças e gravidez na adolescência!”, comentou uma usuária das redes sociais.

“Absurdo! Sou professor e estou totalmente indignado, com esta professora!”, comentou outro usuário.

Caso queira conferir o vídeo, clique abaixo (Atenção! Cenas fortes):

Contextualização

De fato, o vídeo acaba deixando não somente pais, mas também professores e alunos em alerta sobre o tipo de ensinamento que está sendo transmitido por “educadores” nas instituições públicas do país.

Há tempos que denúncias sobre a erotização de crianças e adolescentes têm sido expostas nas redes sociais, além dos diversos sites e portais cristãos (bem como no Guiame).

A recente retirada completa do termo “gênero” da Base Curricular Nacional por parte do governo Temer parece ser um importante passo para a exclusão de uma das estratégias dessa erotização precoce, que é a ideologia de gênero. Porém esta luta ainda parece estar longe do fim, dado que “educadores” como esta senhora ainda se empenham em praticar tais ações, chegando a constranger alguns alunos, apesar de ser aparentemente aplaudida por outros.

 

Facebook Comments

criação de site