Morre em Recife jovem atacado por tubarão

27



O jovem de 18 anos que foi atacado por um tubarão, no domingo (3), na Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, morreu nesta segunda-feira (4), no Hospital da Restauração (HR), no Derby, na área central da capital pernambucana. José Ernesto Ferreira da Silva chegou a passar por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos. As informações são do G1.

Com esse caso, deve subir para 65 o número oficial de ataques e para 25 a quantidade de mortes que integram a lista do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), que registra os casos desde 1992, em Pernambuco. O órgão depende do laudo da morte, ainda não divulgado, para fazer a atualização dos dados.

De acordo com o diretor geral do Hospital da Restauração, Miguel Arcanjo, o jovem chegou ao hospital por volta das seis da tarde. Oito médicos cirurgiões participaram da cirurgia para amputação da perna esquerda e revascularização dos órgãos genitais.

“Ele chegou inconsciente, com um ferimento extremamente extenso, gravíssimo. Depois da cirurgia, que acabou por volta das 21h30, ele chegou a ser internado na UTI. Ele perdeu muito sangue, que foi reposto, mas ele teve um choque hipovolêmico e não resistiu”, disse Miguel Arcanjo.

A morte ocorreu às 4h05. O corpo de José Ernesto foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML).

O ataque ocorreu na tarde de domingo (3), na frente da Igrejinha de Piedade, área considerada pelos bombeiros uma das mais perigosas na orla. O guarda-vidas Carlos César Santana da Silva, 34 anos, participou do resgate de José Ernesto. Em entrevista ao G1, ele contou que estava deixando o posto para fazer uma advertência a José Ernesto, que nadava na parte funda, quando o jovem foi atacado.

Após ser retirado da água, José Ernesto foi socorrido pelos Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Primeiro, ele seguiu para o Hospital da Aeronáutica, também em Piedade. Em seguida, teve que ser transferido para o HR.

O jovem sofreu duas paradas cardíacas antes de ser submetido a uma cirurgia. Segundo o médico do Samu responsável pelos primeiros socorros, Wagner Monteiro, a mordida atingiu o fêmur da perna esquerda e parte do pênis do paciente.

No HR, o rapaz passou por um procedimento de pouco mais de três horas, na noite de domingo. Os médicos tiveram que amputar a perna esquerda para conter o sangramento. Os pais de José Ernesto estiveram na unidade de saúde. Abalados, eles afirmaram que o rapaz saiu de casa para ir para a praia sem avisar.



Source link

Facebook Comments

criação de site