Machismo de torcedores ganha as manchetes de todo o mundo

69


Atitudes machistas de torcedores na Copa do Mundo da Rússia vêm gerando polêmica com a divulgação de vídeos em que mulheres são constrangidas ao repetirem palavras ofensivas em idiomas que não conhecem. A companhia aérea Latam anunciou a demissão de um funcionário que foi visto em um dos vídeos constrangendo mulheres na Rússia. 

O caso que gerou maior repercussão no país envolve um grupo de brasileiros que, sob o pretexto de ensinar cantos de torcida, fez com que uma jovem repetisse palavras que remetem ao órgão sexual feminino. Ela sorri e repete animada.

Três dos integrantes do grupo que aparece no vídeo já tiveram seus nomes revelados e o vídeo provocou indignação inclusive entre celebridades.

Pessoas como as cantoras Ivete Sangalo e Daniela Mercury lamentaram o que chamaram de “papelão machista” e “abuso moral” em posts no Twitter. As críticas foram apoiadas por Fafá de Belém, Alok, Mariana Rios e Zezé di Camargo, entre outros.

A atriz Monica Iozzi se disse “constrangida por ver meu país sendo representado mundo afora por este tipo de gente. Indignada ao ver mais uma mulher sendo tratada com tamanho escárnio e desrespeito”, e comentários parecidos foram feitos por Fernanda Lima, Sophia Abrahão e Bruna Marquezine.

A jurista e ativista russa Alena Popova fez um abaixo-assinado online para denunciar a atitude dos torcedores brasileiros. Segundo ela, a petição pode ser usada pelo governo russo para uma possível punição. Popova diz que os torcedores poderiam ser punidos com uma multa por humilhar publicamente a honra e a dignidade da mulher russa e por violar a ordem pública.

Outros casos

Um exemplo ainda mais recente aconteceu nesta terça-feira (19), após o jogo entre Japão e Colômbia, quando um colombiano foi filmado pedindo que duas japonesas repetissem o placar da partida e, em seguida, palavras ofensivas a si mesmas.

Antes, argentinos já tinham feito coisa parecida com mulheres de nacionalidades não identificadas, ensinando-as a repetirem palavras em espanhol que claramente não entendem, e que fazem referência a uma prática sexual.

Repercussão

O governo colombiano se manifestou chamando de inaceitável o comportamento de seu torcedor. “Não apenas degrada a mulher, insulta outras culturas, nosso idioma e nosso país. Inaceitável maltratar uma mulher aproveitando-se das barreiras do idioma”, diz parte da mensagem.

A companhia aérea Latam demitiu na quarta-feira (20) o funcionário que aparece em um vídeo constrangendo mulheres na Rússia. O novo vídeo divulgado em redes sociais mostra ao menos três brasileiros constrangendo mulheres durante a Copa do Mundo na Rússia. Em um trecho, um deles aparece pedindo para estrangeiras repetirem a frase: “Eu quero dar a… para vocês”.

O turista que aparece no vídeo é Felipe Wilson, que trabalhava na Latam, no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. O G1 não localizou o rapaz.

“A LATAM Airlines Brasil repudia veementemente qualquer tipo de ofensa ou prática discriminatória e reforça que qualquer opinião que contrarie o respeito não reflete os valores e os princípios da empresa. A partir deste pressuposto, a companhia informa que tomou as medidas cabíveis, conforme seu código de ética e conduta”, diz a empresa, em nota. (Com informações do G1)



Source link

Facebook Comments

criação de site