Israel protesta contra lei que isentaria Polônia de responsabilidade por Holocausto

235
Israel protesta contra lei que isentaria Polônia de responsabilidade por Holocausto
Israel protesta contra lei que isentaria Polônia de responsabilidade por Holocausto

O primeiro-ministro de Israel e sobreviventes do Holocausto repudiaram, no domingo, uma proposta de lei polonesa que tornaria ilegal insinuar que a Polônia teve qualquer responsabilidade pelas atrocidades cometidas pelos nazistas em seu solo.



Time4VPS.EU - VPS hosting in Europe

Devido à ausência do embaixador, o Ministério das Relações Exteriores israelense convocou o encarregado de negócios polonês para protestar contra o projeto de lei, que ainda está sendo analisado pelo Parlamento da Polônia.

“Em nenhuma circunstância aceitaremos que se reescreva a história”, disse o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, em longos comentários públicos feitos a seu gabinete.

Netanyahu e seu homólogo polonês, Mateusz Morawiecki, conversaram por telefone na noite de domingo, informou o escritório do líder do Estado judeu, e “concordaram em iniciar um diálogo imediato entre equipes dos dois países para tentar chegar a entendimentos sobre a legislação”.

Antes da Segunda Guerra Mundial, a Polônia abrigava a maior comunidade judia da Europa — cerca de 3,2 milhões de pessoas. A Alemanha nazista atacou e ocupou o país vizinho em 1939 e mais tarde construiu campos de extermínio, entre eles Auschwitz e Treblinka, em seu território.

A maioria dos judeus que viviam na Polônia foi morta pelos ocupantes nazistas.

O governo de Varsóvia disse em um comunicado que a legislação visa impedir que o povo ou o Estado polonês seja culpado por crimes dos nazistas.

O projeto de lei, aprovado pela câmara baixa do Parlamento na sexta-feira, tornaria o uso de frases como “campos de extermínio poloneses” punível com até três anos de prisão.

Para se tornar lei, a proposta, que ainda pode receber emendas, precisa ser endossada pelo Senado e pelo presidente polonês, Andrzej Duda.

Varsóvia afirma que o projeto de lei não limitará a liberdade para se pesquisar ou falar sobre o Holocausto.

“Judeus, poloneses e todas as vítimas deveriam se guardiães da lembrança de todos que foram assassinados pelos nazistas alemães. Auschwitz-Birkenau não é um nome polonês, e ‘Arbeit Macht Frei’ não é uma frase polonesa”, argumentou Morawiecki no Twitter no sábado.

A frase em alemão, que significa “o trabalho liberta”, foi gravada nos portões de ferro de Auschwitz e em outros campos de concentração nazistas.

Reuters

Facebook Comments

criação de site