EUA começa a diminuir uso de canudos de plástico em restaurantes e lanchonetes

115
EUA começam a diminuir uso de canudos de plástico em restaurantes e lanchonetes
EUA começam a diminuir uso de canudos de plástico em restaurantes e lanchonetes

Bares e restaurantes nos Estados Unidos estão começando a tentar mudar um hábito dos americanos que custa caro ao meio ambiente.

Um dia, alguém usou um canudo pra beber alguma coisa. Talvez pelo vento ou pela chuva, esse canudo tenha caído em algum ralo, ido parar num rio, depois no oceano e, depois, no corpo de uma tartaruga marinha.

O canudo estava entalado numa das narinas. Ambientalistas retiraram o animal da água. Foram longos minutos e muito sofrimento pra livrar a tartaruga do canudo. O vídeo foi gravado em 2015 no litoral da Costa Rica.

Se não existisse o canudo, todas as pessoas estariam bebendo o suco, a água, o refrigerante do mesmo jeito. Ele é só um intermediário. Mas usado como se fosse essencial. Passa alguns minutos na nossa vida e uma eternidade na natureza. O canudo de plástico não é reciclável. Estima-se que os americanos usem 500 milhões deles por dia.

Nos Estados Unidos, é automático. O cliente pede água, suco, refrigerante e o garçon serve num copo com canudo. E aí, o canudo já está ali, o cliente acaba usando. É um incentivo.

Um restaurante resolveu fazer de outro jeito. Quando a bebida leva muito gelo e fica difícil beber direto no copo, eles colocam canudo de papel, reciclável. Fora isso, servem as bebidas sem canudo.

Repórter: Esse aqui você tá tomando porque tem gelo no seu copo e porque é de papel?
Cliente: É de papel. E é bonitinho, também. No meu trabalho, me chamaram a atenção recentemente, que eu estava tomando com canudo de plástico e falaram: “você não viu o vídeo da tartaruga?” E me mostraram o vídeo horrível, eu tenho ficado mais consciente disso, mesmo.

A Lindsay disse que já não usa canudo faz um tempo. Mas a Jill, que só tem um ano, precisa do canudinho.

Vários restaurantes de Nova York e outras grandes cidades americanas estão parando de servir canudo de plástico. Claire, a gerente, acredita que isso tem feito os clientes refletirem sobre o problema.

Hila leva na bolsa os próprios canudos – de metal, que ela lava depois. Aliás, ela também leva o próprio copo, de vidro. E diz: “mudar os hábitos é um jeito de fazer diferença pro mundo. Eu não produzo lixo quando uso um canudo”.

G1

Facebook Comments

criação de site