Entregador de pizza é preso por não ter um ID válido em NY

190
Imigrante foi preso ao entregar pizza
Imigrante foi preso ao entregar pizza

Um entregador de pizza indocumentado, que estava fazendo uma entrega em uma base militar na cidade de Nova York, foi levado sob a custódia pelo Departamento de Imigração & Alfândega (ICE) na semana passada.



Time4VPS.EU - VPS hosting in Europe

O imigrante, Pablo Villavicencio Calderón, foi preso na sexta-feira (1) enquanto entregava a pizza no Fort Hamilton, no Brooklyn (NY), depois que um vigia pediu a identificação dele no portão, informou o jornal El Diario.

A esposa do entregador, Sandra Chica, disse ao jornal que seu marido estava fazendo uma entrega de rotina no local, quando um guarda pediu um documento de identificação válido. “Como ele não tinha um, o soldado chamou a imigração para prendê-lo”, relatou ela.

Sandra, uma cidadã americana naturalizada e natural da Colômbia, disse que conheceu o marido há cerca de cinco anos. Eles se casaram e tiveram duas meninas. Em fevereiro desse ano, Villavicencio, natural do Equador, iniciou o processo para obter status de residência permanente (green card).

“Não há palavras que possam descrever o drama que minhas filhas e eu estamos vivendo”, disse Chica. “De um momento para o outro, a vida mudou para nós e tudo que peço é que não deportem meu marido; que deem a ele uma oportunidade”.

Villavicencio enfrenta a possibilidade de ser deportado para o Equador.

Um porta-voz do Fort Hamilton detalhou que Villavicencio chegou às 11 da manhã. na sexta-feira (1) para fazer a entrega “sem identificação válida do Departamento de Defesa”. Ele foi direcionado a um centro para receber um passe diário. O entregador assinou uma renúncia permitindo a verificação de antecedentes, e um mandado ativo de detenção emitido pelo ICE foi descoberto em arquivo.

“Os comandantes estão autorizados a tomar medidas razoavelmente necessárias e legais para manter a lei e a ordem e proteger o pessoal e a propriedade da instalação”, concluiu a declaração.

O membro do Conselho da Cidade de Nova York, Justin Brannan, disse que Villavicencio havia feito entregas anteriores ao Fort Hamilton e usou sua identidade municipal de Nova York, que sempre foi aceita. Ele considerou a sequência de eventos preocupantes e exigiu mais informações do ICE e do Exército.

“O Exército tem agora uma nova política que exige que todo o pessoal não militar mostre prova de cidadania para ter acesso a uma base do Exército?” Isso é parte da estratégia de deportação de Donald Trump? Por que Pablo Villavicencio foi escolhido? Por que dessa vez foi diferente de quando no passado ele entrou na base? Nossa cidade, estado e nação estão mais seguros hoje porque prenderam Pablo, o entregador de pizza da rua?” Questionou Justin.

Um porta-voz do ICE em Nova York informou, na quarta-feira (6), que Villavicencio recebeu a ordem de saída voluntária do país emitida por um juiz de imigração em março de 2010, mas não saiu em julho de 2010 como ordenado. “Como tal, sua ordem de saída voluntária tornou-se uma ordem final de remoção e ele é um fugitivo do ICE”, diz o comunicado.

“Em 1º de junho Villavicencio Calderón foi detido por agentes militares e entregue ao ICE. Ele permanece sob a custódia ICE enquanto aguarda o processo de deportação”, disse a porta-voz do ICE, Rachel Yong Yow, num comunicado.

Ela acrescentou que o pedido de residência de Villavicencio não o protege da deportação. “Isso não afeta se ele é ou não removível. Esse caso permanecerá pendente mesmo após a remoção dele e, se for aprovado enquanto estiver fora do país, poderá retornar”, disse ela.

O presidente do Brooklyn Borough, Eric Adams, disse em uma entrevista coletiva na quarta-feira (6) que o “inimaginável” aconteceu com Villavicencio. “A prisão de Pablo com um ID válido está provocando ondas de choque em toda a comunidade imigrante,” disse Adams ao canal de TV local ABC7 NY. “Eles (imigrantes) foram informados que com este ID, você teria alguma forma de viver nesta cidade sem o assédio”.

Um amigo da família lançou uma página no website GoFundMe para ajudar a família: https://www.gofundme.com/supporting-pablo-and-his-family?viewcontent=97700210

El Diario

Facebook Comments

criação de site