Conhecida por participar do programa Fantasia, modelo deixa o tráfico ao aceitar Jesus

106


Time4VPS.EU - VPS hosting in Europe




Conhecida por participar do programa Fantasia, modelo deixa o tráfico ao aceitar Jesus

<span style="font-weight: 400"></span>

Leslie Balzano ficou bastante conhecida por participar de um programa de TV chamado “Fantasia”, transmitido no SBT. Criado em 1997, o programa revelou várias personalidades da televisão brasileira como a apresentadora infantil Jackeline Petkovic, a cantora Tânia Mara, a apresentadora Amanda Françozo e a jornalista Adriana Colin.

Uma das garotas que ficou conhecida foi Leslie Balzano. O que os telespectadores não sabiam era que a jovem lidava com problemas sérios. “Nasci em um lar disfuncional. Meus pais moravam juntos, mas não viviam mais juntos. Então, aquilo não tinha mais estrutura. O contexto de família não existia”, contou ela em um vídeo publicado no canal Inspire sua vida.

“Com 14 anos meus pais vieram morar em São José e eu fui morar no Jacareí sozinha. Eu, uma amiga e o irmão dela. E alí praticamente já comecei a minha Independência, com os 14 anos. Foi ali que comecei a me interessar por ser modelo e que eu entrei para o mundo da moda, da televisão, fiz vários comerciais para poder ter meu próprio sustento”, explica.

Leslie diz que ainda muito jovem, começou a cometer alguns crimes. “Na adolescência foi quando eu comecei a roubar coisas pequenas. Comecei a roubar cartão de lojas e coisas pequenas. Comecei a trabalhar em uma loja e roubava o caixa da loja. Depois eu comecei a roubar lojas grandes. Comecei a praticar estelionato com 17 anos”, disse ela.

Mais tarde, Leslie se mudou para São Paulo. “Foi lá que eu comecei a trabalhar no programa de TV”, disse ela sobre o Fantasia. “Foi da minha adolescência para juventude também que eu comecei a me envolver com um rapaz que participava de uma facção criminosa. Eu comecei a traficar drogas com ele, comecei a andar armada. A gente chegou até morar na favela”, disse.

O início da transformação

“Chegou uma época em que eu abri uma conta corrente para que essa facção criminosa pudesse fazer os depósitos das mensalidades na minha conta. Foi nessa época também que eu engravidei aos 22 anos e através do meu filho comecei a refletir muito na minha vida. Nessas saídas em que eu ia visitar o pai do meu filho o ônibus parava em frente a uma igreja e tinha um parquinho lá”, disse ela.

“Foi quando meu filho viu parquinho e quis brincar. Então chegou uma moça e ela disse: ‘Vamos entrar?’ E eu disse: ‘Eu sou de outra religião’. Ela deu os braços para o meu filho  que correu para o colo dela. Ela entrou com ele e depois eu não consegui mais tirar ele de lá. Foi quando eu entrei nessa celebração e lá estava tocando um louvor. ‘Senhor te quero, eu quero ouvir a tua voz’. Todo mundo pulando e dançando e eu triste por dentro”, lembrou.

“Aquele louvor mexeu demais comigo. Marcou demais a minha vida. E eu ouvi a voz do Senhor naquele momento, porque eu queria sair do crime. Foi através desse louvor que eu me rendi a Jesus, que eu o aceitei como Senhor e salvador da minha vida. Eu fui até a frente, estava chorando muito e foi ali que Deus começou a obra”, disse.

“Eu bebia muito, fumava muito, mas Deus me libertou no momento em que aceitei a Ele. Naquele dia eu já não sentia mais nem vontade de colocar um cigarro na minha boca e foi nesse mesmo dia que eu falei com o pai do meu filho que não queria mais que fizesse os depósitos na conta corrente. Não queria mais participar de nada. Cheguei a terminar o relacionamento com ele e na mesma hora o pessoal da facção foi lá em casa e levaram tudo. Nesse mesmo dia Deus começou a fazer essa limpeza na minha vida”, salientou.





Source link

Facebook Comments

criação de site