Clínica de aborto incentiva adolescentes a fazerem sexo, com anúncios no Facebook

82




Clínica de aborto incentiva adolescentes a fazerem sexo, com anúncios no Facebook

O Facebook est&aacute; enfrentando uma rea&ccedil;&atilde;o negativa por permitir que a '<span style="color: #993300"><strong><a style="color: #993300" href="https://guiame.com.br/gospel/noticias/e-preciso-fazer-musculacao-para-desmembrar-um-bebe-diz-diretora-de-clinica-de-aborto.html">Planned Parenthood</a></strong></span>', a maior provedora de abortos dos EUA, fa&ccedil;a uma s&eacute;rie de an&uacute;ncios direcionados a garotas adolescentes.

Chris Martin, da LifeWay Social, descobriu os anúncios usando um novo recurso no Facebook que permite aos usuários ver os nomes daqueles que patrocinam anúncios políticos na plataforma de mídia social.

Os anúncios foram divulgados apenas um dia depois que vários legisladores em Washington conclamaram o Departamento de Saúde e Serviços Humanos a abrir uma investigação sobre a ‘Planned Parenthood’ por “permitir o abuso sexual infantil”, com base em um relatório da Live Action.

Um dos anúncios apresenta uma foto de um preservativo em uma banana. Outro declara que “Sexo é quente – educação sexual ruim não é”, tendo como alvo meninas de até 13 anos.

“O que quer que você pense sobre sexo, educação sexual ou sobre a ‘Planned Parenthood’, você deve tomar conhecimento do público que recebe esses anúncios”, diz Martin em um artigo publicado no site de sua organização. “A ‘Planned Parenthood’ está usando anúncios no Facebook para dizer aos alunos do ensino fundamental e médio que ‘Sexo é quente”.

A blogueira conservadora Elizabeth Johnston, também conhecida como a ‘Mamãe Ativista’, criticou os anúncios, chamando-os de “repugnantes e imorais”.

“A Planned Parenthood, uma organização criminosa, está usando o nosso financiamento, o dinheiro dos contribuintes, para anunciar às crianças que o sexo é ótimo, que o sexo é quente”, disse Johnston à CBN News.

Martin apontou que o Facebook está violando suas próprias regras, que dizem que a promoção de preservativos deve ser focada em sua função contraceptiva e não pode ser direcionada a públicos menores de 18 anos e não pode se concentrar em “prazer sexual”.

“Apesar dessas regras, o sistema de anúncios do Facebook permite de alguma forma uma organização cujo modelo de negócio depende de jovens sexualmente ativos para entregar conteúdo que promova a atividade sexual entre pessoas com menos de 18 anos”, disse Martin. “Isso é um problema”.

Enquanto isso, outro anúncio pede que as pessoas se oponham à educação focada na abstinência sexual.

Johnston, que recentemente promoveu a campanha “Fora Educação Sexual”, que se opunha às aulas de educação sexual nas escolas públicas, disse que a Planned Parenthood tem medo da eficácia dos programas baseados na abstinência.

“Você vê a Planned Parenthood se esforçando muito, tentando convencer o público de que a educação focada na abstinência não funciona quando os estudos realmente mostram que isso acontece”, disse Johnston.

A CBN News entrou em contato com o Facebook para comentar sobre os anúncios controversos, mas o Facebook não respondeu.





Source link

Facebook Comments

criação de site