Em tribunal, cristão perdoa homem que matou sua família: “Deus também me perdoou”

226


Time4VPS.EU - VPS hosting in Europe


Em tribunal, cristão perdoa homem que matou sua família: “Deus também me perdoou”

Se sua família fosse morta pela negligência de um motorista, você o perdoaria ou buscaria sua punição na justiça? Em Minnesota, nos Estados Unidos, o perdão foi a escolha de duas famílias diante do tribunal na última semana.

Rick Pals perdeu o filho, a nora e os netos depois que foram mortos em um acidente de carro em uma rodovia interestadual no dia 31 de julho de 2016. Jamison, de 29 anos, estava dirigindo com sua esposa, Kathryne, 29, e as crianças Ezra, 3, Violeta, 1 e Calvin, 2 meses. A família estava a caminho de Colorado para participar do treinamento de uma viagem missionária ao Japão.

Jamison desacelerou o carro ao se aproximar de uma obra na estrada, mas foi atingido por um caminhão dirigido por Tony Weekly, de 55 anos, iniciando um incêndio. Também foi morto no acidente Terry Sullivan, 56, que estava em outro veículo.

Durante a audiência de condenação, Rick leu uma declaração na qual declarava o seu perdão: “Eu sei o quanto Deus me perdoou. Como posso não perdoar você?”, ele questionou, de acordo com o The Star Tribune. “Eu não estou na posição de autoridade para estender sua misericórdia, Tony, mas posso pedir misericórdia para você”.

Rick não foi o único membro da família a pedir indulgência ao juiz. “Pedimos ao tribunal que dê a máxima graça admissível”, disse Gordy Engel, pai de Kathryne, lendo uma declaração escrita por ele e sua esposa Nancy.

“Nós ouvimos pessoas dizendo: ‘[Para perdoar], vocês têm que ser super cristãos’. Não, somos pessoas simples, mas temos um super Deus que está nos levantando”, continuou Gordy. “Podemos percorrer esse caminho porque temos esperança”, declarou Nancy.

Embora o promotor tenha recomendado que Tony fosse condenado entre 5 e 9 anos de prisão por seu descuido, o juiz proferiu uma sentença curta para o motorista — 180 dias de prisão seguidos de dois anos de liberdade condicional.

Após a sentença, Rick e sua mulher, Kathy, abraçaram Tony e sua esposa. O casal acredita que o motorista expressou arrependimento pelo crime e ora todos os dias pelas famílias afetadas pelo acidente.

“Eu fiquei meio preocupada. Eu achei que quando eu o visse, eu talvez não seria tão perdoadora, mas foi exatamente o contrário. Isso aumentou em mim o desejo de estar em paz com ele”, disse Kathy Pals à emissora KARE-TV.

“Todo mundo comete erros, e ele não começou aquele dia planejando matar nossos filhos”, considerou Rick. “Vou deixar você com essas três palavras: perdão, misericórdia e esperança”.

O poder do perdão

Comovido com o caso, o evangelista Franklin Graham falou sobre o poder do perdão no Facebook. “Esses pais demonstraram o amor de Deus quando deram o presente do perdão. Deus oferece Seu perdão a todos — não importa o que fizemos — se confessarmos nossos pecados e colocarmos nossa fé e confiança em Seu Filho Jesus Cristo”.

Rick e Kathy Pals criaram uma fundação em homenagem a Jamison e Kathryne, a fim de continuar seu trabalho missionário no Japão. “Apesar de estarmos devastados, estamos orando para que Deus traga muitos a Cristo através do testemunho deles e dessa tragédia”, disse o casal ao presidente da WorldVenture, ministério missionário no qual as vítimas faziam parte.

Christian Post / Guiame

Facebook Comments

criação de site