Gênio de 11 anos se forma na faculdade: “Quero provar que Deus existe através da ciência”

230


Time4VPS.EU - VPS hosting in Europe




Gênio de 11 anos se forma na faculdade: “Quero provar que Deus existe através da ciência”

<span style="font-weight: 400">Um g&ecirc;nio de 11 anos, que j&aacute; havia declarado sua inten&ccedil;&atilde;o de se tornar um <span style="color: #800000"><a style="color: #800000" href="https://guiame.com.br/gospel/noticias/menino-de-11-anos-quer-ser-astrofisico-para-provar-aos-cientistas-que-deus-existe.html"><strong>astrof&iacute;sico para provar aos ateus que Deus existe</strong></a></span>, se formou no s&aacute;bado (21) na Faculdade St. Petersburg, na Fl&oacute;rida, apenas dois anos depois de terminar o ensino m&eacute;dio.</span>

“Quero provar que Deus existe através da ciência, para que o mundo possa saber”, disse William Maillis ao site Tampa Bay Times.

William acredita que o ateísmo e algumas partes da ciência dependem da fé e da religião. Ele argumenta que é mais provável que um poder maior tenha criado o universo do que um evento aleatório.

“A ciência e a religião não são diferentes. A ciência é uma ferramenta para explicar o mundo. A ciência não desmente Deus”, disse o garoto, que é filho de um sacerdote da Igreja Ortodoxa Helênica, em Palm Harbor.

William começou a montar frases completas aos sete meses, aprendeu a somar e subtrair aos dois anos e foi declarado um gênio aos cinco anos de idade. Ele acredita que seus dons são divinamente inspirados. “Todo mundo tem dons de Deus. Eu fui dotado de conhecimento, ciência e história”, disse William à WTFS.

Seu pai, Peter Maillis, disse que o atual desafio da família é arrecadar fundos para a faculdade, pois devido à idade, seu filho não pode se qualificar para o programa federal de auxílio financeiro para os estudos.

Nos Estados Unidos, é possível concluir o ensino médio mais cedo e entrar na faculdade através de um exame concedido pelo governo, independentemente da idade do estudante.

Tonjua Williams, presidente da Faculdade St. Petersburg, elogiou o desempenho do garoto. “Estou totalmente fascinado por William e pelo trabalho que ele fez”, disse ele ao Bay News 9. “Ele é extremamente brilhante, muito aberto e colaborativo”.

William vai iniciar aulas na Universidade do Sul da Flórida ainda este ano, com o objetivo de obter um PhD quando completar 18 anos.

Joanne Ruthsatz, ex-psicóloga da Universidade Estadual de Ohio que declarou William um gênio, disse que o histórico de autismo da família poderia explicar por que ele nasceu com tanta habilidade.

“Prodígios têm esse desejo de fazer o bem. Eles estão muito sintonizados com o bem maior da humanidade”, explica Ruthsatz.





Source link

Facebook Comments

criação de site