18 pessoas que seriam deportadas recebem o perdão no estado de NY

67
“Tratam-se de nova-iorquinos que provaram ter se reabilitado, em alguns casos há décadas”, disse Cuomo
“Tratam-se de nova-iorquinos que provaram ter se reabilitado, em alguns casos há décadas”, disse Cuomo

Quase duas dúzias de imigrantes que enfrentam a deportação decorrente de crimes praticados no passado receberam a oportunidade de permanecer nos EUA, após terem sido perdoados pelo Governador Andrew Cuomo.

Os 18 recipientes do perdão eram alvos do Departamento de Imigração (ICE). O Presidente Donald Trump direcionou o órgão a priorizar a deportação de imigrantes indocumentados que possuem antecedentes criminais.

“Tratam-se de nova-iorquinos que provaram ter se reabilitado, em alguns casos há décadas, mas que não conseguiram regularizar o status (migratório) ou reentrar integralmente na sociedade devido ao estigma da condenação”, disse Cuomo. “Enquanto o Governo Federal continua a focalizar os imigrantes e ameaçar a despedaçar famílias com a deportação, essas ações representam um passo à frente de uma Nova York mais justa, sincera e compassiva”.

Os perdões foram interpretados como uma forma de desafio às deportações, mas não necessariamente funcionam. Apesar de o ICE focalizar em imigrantes indocumentados com antecedentes criminais, os agentes também estão deportando aqueles que não têm.

Um agraciado com o perdão é Alexander Shilov, que imigrou aos EUA na adolescência.  Ele viciou-se em drogas e, enquanto lidava com isso, cometeu vários delitos pequenos. Shilov está sóbrio há 13 anos, noivo e pai de 2 crianças, além de sustentar a mãe e trabalhar como enfermeiro.

Alexander não é o único que possui dependentes e foi perdoado. Freddy Perez, de 53 anos, foi condenado por venda ilegal de drogas em 1993. Atualmente, ele trabalha como eletricista e cuida do irmão caçula que tem autismo.  Outra recipiente, Lorena Borjas, de 57 anos, que trabalhou vários anos como defensora das comunidades imigrantes e trans-gênero. Ela atualmente trabalha como educadora em centros de saúde comunitários por toda New York City. Ela espera obter a cidadania e continuar o trabalho ativismo.

Esta não é a primeira vez que Cuomo perdoa os imigrantes. Ele concedeu clemência a um indocumentado da Colômbia que trabalhou na recuperação do World Trade Center. O Governador também perdoou 39 pessoas que cometeram delitos não violentos quando tinham entre 16 e 17 anos de idade e se afastaram da criminalidade há pelo menos 10 anos. Além disso, ele alterou duas sentenças.

Brazilian Voice

Facebook Comments

criação de site